COMO DAR EDUCAÇÃO PARA AS CRIANÇAS DAS ESTRELAS DITAS COMO ÍNDIGO, CRISTAL, OU ARCO-ÍRIS?


“Crianças das estrelas são divididas em três categorias: Índigo, Cristal e Arco-íris. Crianças das estrelas, independentemente de qual categoria, são conhecidas por incorporarem a energia de graça, pureza, verdade e sabedoria. Elas sabem que toda vida na Terra é sagrada e deve ser respeitada, e buscam reconstruir a Terra, espalhando compaixão. Índigos, Cristais e Arco-íris têm muito em comum, mas também são diferentes personalidades que se destacam por conta própria.

1. Crianças Índigo

Crianças Índigo são conhecidas como as criadoras do caminho para o novo mundo. Elas muitas vezes nascem com o espírito de um guerreiro e se sentem atraídas para acabar com sistemas antigos que já não servem às pessoas. Elas podem ser rotuladas como mal criadas, mas estão aqui para recriarem as idéias fundamentais de governo, educação e sistema jurídico nos quais a integridade está faltando. Um forte senso de determinação e um pouco de paciência são qualidades de uma criança índigo. Ela se recusa a ser manipulada e é capaz de ver através de mentiras e fachadas. Algumas crianças índigo são diagnosticadas com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), devido à sua natureza sensível e capacidade de existir em um nível superior, mais acelerado.

2. Crianças Cristal

Crianças Cristal são vistas como o contraste das Crianças Índigo. Após as Crianças Índigo terem estabelecido novas formas de vida, as Cristais aparecem para trazerem harmonia para o novo mundo. Elas são mais felizes e bem-humoradas do que as Índigos e estabelecem um exemplo para os outros. Crianças Cristais seguem o caminho aberto para um mundo mais seguro e protegido.

Muitas delas têm dons espirituais inatos que são muitas vezes mal compreendidos, levando algumas a serem diagnosticadas com autismo severo. Crianças Cristais operam a uma freqüência muito mais alta que não requer comunicação verbal. “Muitas delas têm padrões de fala atrasada” e só começam a falar aos três ou quatro anos. A mente de uma Criança Cristal é muito mais profunda do que os outros podem ver. Elas são incrivelmente intuitivas, e só podemos compreender o seu nível de comunicação quando estamos em alinhamento completo.

3. Crianças Arco-íris

Crianças Arco-íris são o maior exemplo de nosso verdadeiro potencial. Elas incorporam verdadeira divindade, e seu objetivo é servir aos outros. Essas crianças são extremamente gentis, destemidas, e não têm dificuldades para expressar suas emoções. Elas são capazes de se recuperar rapidamente da energia negativa.

Crianças Arco-íris são o tipo mais raro Crianças das Estrelas, e suas habilidades não são bem conhecidas, mas virão à tona quando o mundo mais precisar. A finalidade das Crianças Arco-íris é completar as fases finais da fundação que as crianças Índigo e Cristal estabelecem. Eles são a última peça do quebra-cabeça. Crianças Índigo estão aqui para quebrar as idéias do pensamento tradicional. Crianças Cristal, em seguida, constroem a sua fundação no novo mundo, e as Crianças Arco-íris continuam a construir para, eventualmente, criarem uma maneira inteiramente nova de existir. Existir - em alinhamento com a Terra é a característica número um de uma Criança das estrelas.” Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: David Wolfe

No texto acima o pesquisador e místico David Wolfe explica as diferenças básicas dos novos termos “espirituais” utilizados para classificar a nova geração desde meados de 1980.

O que tem acontecido desde a primeira vez que esses termos foram utilizados (há pouco mais de duas decádas) é que muitos buscadores acabam tratando seus filhos de uma maneira “especial” demais, esquecendo que em nossa natureza primordial todos somos especiais incluindo os pais, filhos, avós, bisavós. O que nos difere, são os nuances das gerações, que passam por situações políticas, religiosas, filosóficas, sociais , espirituais e tecnológicas muito distintas. Mais todos em DNA somos filhos das estrelas, cheios de potenciais adormecidos. O que de fato acontece é que muitas crianças nasceram com um padrão de pensamento e comportamento bem diferente, também atualmente, temos bem mais oportunidades do que os povos antigos tinham. A humanidade evoluiu em muitos aspectos, e os nascimentos dessas crianças seguem o mesmo critério evolutivo.

Forma-se então uma geração de mães e pais mais jovens que querem dar uma educação diferenciada e melhor para seus filhos, pais e mães buscadores, que muitas vezes fogem e negam as maneiras antigas e tradicionais de educação que continham menos diálogos, castigos mais severos, possíveis agressões físicas e morais.

Muitas pesquisas nessa área têm contribuído para a nova educação. O pensamento sistêmico chegou à pedagogia já há alguns anos bem como novas didáticas de ensino como a antroposofia, tem facilitado a vida de pais e filhos.

Exemplos mais clássicos como Içami Tiba em um de seus best-seller “Quem ama educa” elucida um pouco sobre esse novo ritmo de educação, mais comunicativa, inclusiva das verdades e gostos das crianças, mais ainda mantendo a contenção dos pais como referência.

Na natureza os mais velhos cuidam dos mais novos. Essa premissa básica mantém nosso sistema familiar orgânico e funcional. Que todos os novos pais possam aprender a equilibrar as contenções necessárias com a nova maneira de educar para que sim, um novo patamar de relacionamento familiar, mais amoroso, gentil, educado, compreensivo e evolutivo possa existir em nossa Terra. Para um mundo melhor...


218 visualizações
A Qi Hai Terapias e Vivências
Serviços
  • Terapias

  • Vivências

  • Tai Chi Chuan

  • Feng Shui

  • Viagem de Transformação

Comunicação
  • Blog

  • Facebook

  • Instagram

  • Google Plus

QUER RECEBER NOSSAS NOVIDADES?